Por

Redação do Canal Autismo

Canal Autismo é a maior plataforma de conteúdo a respeito de autismo da América Latina.

Facebook de Redação do Canal AutismoLinkedin de Redação do Canal AutismoInstagram de Redação do Canal AutismoCanal no Youtube de Redação do Canal Autismo

Retrospectiva 2021: 10 fatos do autismo no Brasil que marcaram o ano

29 de dezembro de 2021Retrospectiva 2021: 10 fatos do autismo no Brasil que marcaram o ano — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / Canal AutismoImagem: Canal Autismo/Reprodução

Tempo de Leitura: 4 minutosEm 2021, discussões sobre o autismo continuaram a crescer pelo país. Com isso, a equipe do Canal Autismo / Revista Autismo elenca os fatos que marcaram o ano.

Vacinação de autistas

Uma das principais discussões do ano centrou-se na prioridade de pessoas com deficiência, incluindo autistas, na vacinação contra a Covid-19. Em abril, alguns estados como Amapá e Rio de Janeiro começaram a vacinar autistas, e grande parte dos estados brasileiros seguiram o Plano Nacional de Imunização (PNI), que previa a vacinação de todas as pessoas com deficiência após a fila prioritária de pessoas com comorbidades.

Academia do Autismo

Em julho de 2021, os estados de São Paulo, Espírito Santo e Mato Grosso do Sul foram os primeiros a incluir adolescentes de 12 a 17 anos com deficiência no calendário de vacinação. No final do mês, o Governo Federal publicou a alteração da Lei 14.124. Desta forma, crianças e adolescentes com deficiência permanente e privados de liberdade, além de grávidas, fazem parte do grupo prioritário de vacinação.

CIPTEA pelo Brasil

A implementação da Carteira de Identificação da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista (CIPTEA) continuou avançando em vários estados do Brasil, como os casos de Amazonas, Rio Grande do Sul e Rondônia. Alguns estados como Pará, São Paulo, Roraima e Paraná já emitiam, em alguns municípios, a CIPTEA. Já outros estados, como Goiás e Amapá, implantaram uma carteira de identificação antes mesmo de existir a lei federal. No caso de Amazonas e Rio Grande do Sul, a data de lançamento escolhida foi o Dia do Orgulho Autista (18 de junho).

Caso Pablo

Em 14 de novembro, um menino autista de Sorocaba (SP) foi encontrado com lesões pelo corpo e sinais de tortura. Mais tarde, Pablo, de 8 anos, afirmou que foi agredido por dois vizinhos de uma residência após tentar consertar uma câmera de segurança. O vídeo da câmera foi divulgado nas redes. O caso gerou revolta na comunidade do autismo, especialmente pela proximidade com o Dia da Consciência Negra, já que Pablo é negro e foi encontrado em um matagal por um morador de rua.

Psicóloga agride autista em MG

Em setembro, uma psicóloga em Coronel Fabriciano (MG) foi presa. Imagens de câmera de segurança filmaram agressões da psicóloga a uma criança autista de 8 anos. Ela justificou afirmando que as agressões faziam parte da intervenção, o que causou tensões na comunidade do autismo. Outros profissionais repudiaram as falas da psicóloga, afirmando que uma intervenção baseada em Análise do comportamento aplicada (ABA) não deve ter punições.

Audiência pública no STF sobre educação especial

Em agosto, o Superior Tribunal Federal (STF) convocou uma audiência pública com especialistas e ativistas para debater a Política Nacional de Educação Especial: Equitativa, Inclusiva e com Aprendizado ao Longo da Vida – PNEE, decretada pelo Governo Federal em 2020 e suspensa pelo ministro Dias Toffoli. Os depoimentos foram promovidos nos dias 23 e 24 de agosto, e foram transmitidos online. Ao longo dos dois dias, organizações e ativistas com diferentes deficiências teceram suas visões sobre o texto da política.

Médico criador do ‘protocolo Coimbra’ tem CRM interditado

Cicero Galli Coimbra, médico conhecido pelo “protocolo Coimbra”, um tratamento à base de vitamina D, teve o registro profissional interditado cautelarmente por processo ético-profissional em junho. O seu tratamento tem sido criticado por cientistas e ativistas por ser usado como possibilidade de cura de doenças como esclerose múltipla, e de deficiências como o autismo.

Filho de baterista do Molejo sofre capacitismo

Jimmy, baterista do Molejo, denunciou à Polícia Civil juntamente com a esposa, Cristiane Sales, que o filho do casal George, autista e com 7 anos de idade, foi vítima de capacitismo. A ocorrência se deu com uma vizinha que mora no mesmo condomínio que a família, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, que afirmou: “depois que autismo virou moda, retardado tinha mudado de nome”.

Projeto de Lei de assistência a autistas no SUS

O Senado Federal aprovou em votação simbólica em outubro o projeto de lei 169/2018, que visa assistência integral a autistas no Sistema Único de Saúde (SUS). O projeto surgiu de uma ideia de uma mãe de autista e tem, como relator, o senador Fabiano Contarato. Agora, o texto segue para aprovação em outras instâncias do poder.

Autista e cão de serviço barrados no metrô

Arthur Skyler Santana de França, 22 anos, publicou um desabafo no Twitter em novembro. Na publicação, o jovem, que é autista, disse que foi barrado por seguranças no metrô do Distrito Federal pelo uso de um cão de serviço, que o ajuda em funções diárias. O caso repercutiu nas redes sociais, sobretudo na comunidade do autismo. Dias depois, Arthur e Atlas (o cão) estiveram no plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) para discutir essa questão.

Neuroengenheira do Shark Tank

Em 2019, Michele de Souza viralizou na internet após a popularidade da sua participação no programa Shark Tank Brasil. Na ocasião, ela disse que era diagnosticada com autismo e tinha um projeto de exoesqueleto que prometia fazer pessoas com deficiência voltarem a andar. No entanto, em novembro, a pesquisadora Bibi Bailas, do canal Física e Afins, publicou um vídeo sobre Michele e a sua empresa, a Cycor Cibernética. Pessoas com deficiência que compraram alguns produtos afirmaram não terem recebido os equipamentos até hoje. Os que receberam afirmaram que as promessas feitas por Michele, que se diz neuroengenheira, não se cumprem.

Horas depois, Michele publicou uma nota no Instagram para se defender das críticas. Segundo ela, “o trabalho feito na Cycor tem tanta seriedade que a resposta ao vídeo será de maneira jurídica e estendida a todos seus participantes e colaboradores”.

Compartilhe

Comentários

Pré-venda do livro Autismo no Feminino é anunciada — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / O Mundo Autista

Pré-venda do livro Autismo no Feminino é anunciada

/
Por Redação do Canal Autismo
O livro Autismo no Feminino - A voz da mulher autista, organizado…
Prefeitura de SP lança projeto para TEA e Down em total desacordo com os estudos anteriores — Canal Autismo / Revista AutismoRodrigo Tetsuo Argenton / Creative Commons

Prefeitura de SP lança projeto para TEA e Down em total desacordo com os estudos anteriores

/
Por Paula Ayub
Sobre o Complexo de Referência da Pessoa com Transtorno do Espectro…