23 de novembro de 2021

Tempo de Leitura: < 1 minuto

Arthur Skyler Santana de França, 22 anos, publicou um desabafo no Twitter no último sábado (20). Na publicação, o jovem, que é autista, disse que foi barrado por seguranças no metrô do Distrito Federal pelo uso de um cão de serviço, que o ajuda em funções diárias.

O caso repercutiu nas redes sociais, sobretudo na comunidade do autismo. Procurado pelo Metrópoles, Arthur contou novamente o ocorrido. “O primeiro agente me disse que Atlas não poderia entrar no elevador, pois o cachorro não era deficiente”, disse ele.

Publicidade
1Pure/EndoPure

Após a situação e a discussão provocada no âmbito do autismo, há a probabilidade de mudança na lei que estabelece o Estatuto da Pessoa com Deficiência do Distrito Federal, para incluir cães de serviço, não só cães guia, para assistência de pessoas com deficiência.

Atualização:

Nesta terça (23.nov.2021), Arthur e Atlas estiveram no plenário da Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF) para discutir essa questão. Abaixo, veja o que Arthur postou no Twitter, com um vídeo.

 

[Atualizado em 24/11/2021, 09h38 com postagem do Arthur no Twitter]

COMPARTILHAR:

Canal Autismo é a maior plataforma de conteúdo a respeito de autismo da América Latina.

Caso Pablo: violência contra menino autista movimenta comunidade do autismo

Evento discute políticas educacionais para pessoas com deficiência na Unicamp

Assine a nossa Newsletter grátis
Clique aqui se você tem DISLEXIA (saiba mais aqui)