Por

Francisco Paiva Jr.

Editor-chefe da Revista Autismo, jornalista, empreendedor.

Facebook de Francisco Paiva Jr.Linkedin de Francisco Paiva Jr.Twitter de Francisco Paiva Jr.Instagram de Francisco Paiva Jr.Canal no Youtube de Francisco Paiva Jr.

Rol da ANS e autismo são temas de editorial da Folha de S.Paulo

25 de junho de 2022Capa da edição que contém editorial da Folha de S.Paulo de 24.jun.2022, sobre rol da ANS e autismo - Canal Autismo / Revista Autismoreprodução / Folha de S.PauloCapa da edição desta sexta-feira (24.jun.2022), da Folha de S.Paulo.

Tempo de Leitura: 2 minutosNa edição de ontem (24.jun.2022), a Folha de S. Paulo publicou um editorial intitulado “Autistas no rol“, opinando sobre a questão. No subtítulo, “ANS mostra bom caminho ao ampliar lista de procedimentos que STJ tornou taxativa”, o jornal deixa claro ser a favor do caminho tomado pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), ampliando as opções de tratamento para autismo e com terapias sem limites de quantidade. (veja o artigo de Franklin Façanha, que publicamos nesta semana)

O editorial relata brevemente o fato do STJ ter tornado o rol de procedimentos da ANS taxativo em sua última decisão. E, em seguida, frisa a revolta de autistas e seus familiares com esse resultado, que não foi em vão. O texto explica a boa notícia: “Em 1º de julho passa a ser obrigatória a cobertura de qualquer técnica ou método indicado pelo médico assistente para tratamento de transtornos enquadrados na rubrica F84 da Classificação Internacional de Doenças”, referindo-se à CID-10 (10ª versão da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde), cujo código F84 abrange o transtorno do espectro do autismo (TEA) e muitas de suas variações (leia nossa reportagem sobre a versão mais atual, a CID-11). 

Publicidade
Academia do Autismo

Página A2 que contém editorial da Folha de S.Paulo de 24.jun.2022, sobre rol da ANS e autismo - Canal Autismo / Revista Autismo

Página A2, com os editoriais do jornal.

Apesar do texto citar autistas como “portadores” do TEA (termo inadequado, que não se usa há muitos anos) e de “explicar” que autismo é um distúrbio global do desenvolvimento “da criança e do adolescente” (dando margem à interpretação de que não existiriam autistas adultos), o editorial — que tem a função de exprimir a opinião do jornal — apoia e louva a decisão da ANS. A Folha entende que o rol deva ser taxativo, argumentando que os “recursos não são infinitos” — referindo-se ao caixa das operadores de saúde —, mas que isso “não pode servir de barreira ao direitos de se tratar”.

Na íntegra

Leia o editorial da Folha de S.Paulo, na íntegra, reproduzido abaixo:

Editorial da Folha de S.Paulo de 24.jun.2022, sobre rol da ANS e autismo - Canal Autismo / Revista Autismo

Editorial da Folha de S.Paulo de 24.jun.2022, sobre rol da ANS e autismo, na página A2 do jornal.

Conteúdo extra

Compartilhe

Livro sobre estudos da deficiência na educação é lançado de forma gratuita — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / Editora UDESC

Livro sobre estudos da deficiência na educação é lançado de forma gratuita

/
Por Tiago Abreu
O livro Estudos da deficiência na educação: anticapacitismo,…
Familiares de autistas e professores participam de encontro sobre autismo no interior do RS — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / Prefeitura de Caxias do Sul
Professores de AEE em Teresina participam de conversa sobre autismo — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / Ascom Semec

Professores de AEE em Teresina participam de conversa sobre autismo

/
Por Redação do Canal Autismo
Professores que atuam no atendimento educacional especializado…