Posts

Professora descobre autismo de enteado

Tempo de Leitura: < 1 minutoAdrieli Patrícia Garcia Barbosa, de 30 anos, é professora de matemática e descobriu que seu enteado, agora oficialmente filho, é autista. Ela contou ao G1 que se aproximou da criança a partir do pai, porque a mãe biológica o abandonou com 5 meses e logo passou a perceber alguns traços, como a seletividade alimentar.

“Eu descobri o autismo do Vinícius durante a pandemia. Ele tinha problemas de comportamento e já fazíamos acompanhamento com a psicóloga desde que ele tinha mais ou menos 1 aninho. Mas quando tive a licença e veio a pandemia, que ele ficou trancado dentro de casa comigo, foi que eu percebi que alguns comportamentos dele iam além daquilo que a gente imaginava falando com a psicóloga”, disse ela.

Segundo ela, Vinícius tem hiperfoco em carros, e conhece mais de 200 modelos. Além disso, a rotina é agitada. “O Vinícius faz inglês uma vez na semana, tem aulas online e as professoras também me ajudam fazendo acompanhamento individual. Ele também faz terapia ABA de reforço comportamental para trabalhar a socialização e terapia ocupacional para trabalhar a coordenação motora, cognitividade, a parte escolar mesmo. Nós saímos de Vera Cruz e vamos até Marília. Eu dou aulas online meio período e no outro, eu cuido dele”, afirmou.

Mãe abandona criança autista no Paraná e vai para Santa Catarina

Tempo de Leitura: < 1 minutoUma criança autista de 8 anos teria sido abandonada por sua família em Cascavel, no interior do Paraná, de acordo com o Conselho Tutelar do município. O caso foi atendido pelo órgão na última segunda-feira (17), após denúncias de vizinhos.

Segundo os vizinhos, a criança estava só numa residência pelo menos desde o dia 13 de maio, quando começou a receber cuidados de moradores próximos. Com a ausência da mãe por mais dias, as autoridades foram chamadas por meio de denúncia.

Até o momento, sabe-se que a criança residia com seus familiares, incluindo a mãe. No entanto, ela não participava diretamente da vida escolar do filho. A escola relata que o tio da criança buscava as atividades porque a mãe alegava ter que cuidar de outro filho recém-nascido.

O Conselho Tutelar afirma que mãe e tio viajaram para Santa Catarina e a mãe tentará ser localizada para prestar esclarecimentos. A criança autista, por sua vez, será encaminhada ao Programa Família Acolhedora.

Criança autista vítima de maus tratos por mãe e avó é liberta de canil no Rio

Tempo de Leitura: < 1 minutoUma criança autista residente em Belford Roxo, na Baixada Fluminense, foi liberta nesta terça-feira (18) pela Polícia Civil e pelo Conselho Tutelar do município. De acordo com a polícia, a criança vivia com a mãe a avó em cárcere privado dentro de um canil.

De acordo com o delegado José Mário Salomão, da 54ª DP, a criança sofria maus tratos de suas próprias familiares. “A criança era mantida em um cercadinho de madeira, uma coisa bem suja, bem pequena. E ela era mantida o dia todo lá. Segundo a denúncia dos moradores, as mulheres mantinham o garoto preso dentro do canil para evitar que ele fugisse enquanto as duas não estivessem em casa. Uma situação bem constrangedora, triste e humilhante para o ser humano”, disse ele ao O Dia.

A criança foi encontrada com ferimentos no corpo, desidratada e sem o peso ideal. Assim, foi encaminhada para avaliações profissionais devido ao seu estado frágil de saúde. O delegado, ainda, afirmou que a operação se deu em área comandada pelo Comando Vermelho, o que demandou maior cuidado da polícia no ato da prisão. Mãe e avó foram presas em flagrante.

“Eu luto pra que o autismo seja reconhecido”, diz Pedro Melim Alonso

Tempo de Leitura: < 1 minuto

O podcast Introvertendo, produzido por autistas e dedicado a discutir autismo, lançou nesta sexta-feira (16) o seu 138º episódio, chamado “Crianças Autistas'”. O conteúdo foi apresentado pelo jornalista Tiago Abreu e por Yara Delgado, ambos autistas, e contou com três participações, entre elas a de Pedro Melim Alonso, que tem 12 anos.

Pedro ficou conhecido após participar do programa Caldeirão do Huck. Na época, esteve no quadro Pequenos Gênios, que explorou seu diagnóstico conjunto de Altas Habilidades. Desde então, ele tem participado da comunidade do autismo.

“Eu sou autista de grau leve, eu luto muito assim pra que o autismo tenha um reconhecimento, que ele seja reconhecido e que mude muitas coisas na sociedade”, afirmou. Entre os assuntos comentados, Pedro comentou seus temas de interesses e relações sociais com outros autistas. Ele também se declarou fã do livro A Diferença Invisível, de Julie Dachez, uma autista francesa.

O episódio, em comemoração ao Dia das Crianças, abordou vivências de autistas na infância e na pré-adolescência. “Crianças Autistas” ainda teve as participações de Gabriel Bertin, do portal Autismo Legal, e da estudante Laura Espíndola.

O episódio está disponível para audição em diferentes plataformas, como o Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts e CastBox, ou no player abaixo. O Introvertendo também possui transcrição de seus episódios e uma ferramenta em Libras, acessível para pessoas com deficiência auditiva.