10 de maio de 2024

Tempo de Leitura: 3 minutos

Acontece em São Paulo, na segunda-feira, dia 13 de Maio, o 1º Fórum de Debate Público sobre “Trabalho e Renda da Rede da Pessoa com Deficiência” . Com iniciativa da ONG Rede do Abraço, o debate sobre oportunidades e barreiras no mercado de trabalho para a pessoa com deficiência e para seus familiares mostra-se urgente. O debate já chega com uma proposta bastante diferente do usual: uma mesa composta pela sociedade civil, na casa legislativa da maior cidade do Brasil. Faça sua inscrição para participar.

As componentes da mesa, que vão de mães atípicas vulnerabilizadas até advogadas, jornalistas e influenciadoras, irão debater temas polêmicos que rondam a causa do trabalho e renda da rede da pessoa com deficiência.

Publicidade
ExpoTEA

O trabalho é um direito fundamental, entendido como instrumental para o acesso a outros direitos básicos, tais como educação, saúde e moradia.

Para a população com deficiência, a questão do trabalho e geração de renda é ainda mais desafiadora: apesar da Lei de Cotas (1991) estabelecer ocupação de 2% a 5% em empresas, a ocupação oficial é de 1,1%. 

Mais de 18 milhões

Em 2023, a pesquisa divulgada pelo IBGE e Ministério dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), revelou que no Brasil temos 18,6 milhões de pessoas com deficiência

Somam-se a estes, os seus familiares que abandonaram seus empregos ou ofícios autônomos para cuidarem da saúde ou sobrevivência destes parentes com deficiência — sendo que não constam pesquisas ou políticas públicas nacionais relacionadas.

A Rede do Abraço, com base em pesquisa de pequena amostragem, com 183 respondentes em 1 dia, apurou que 86,6% destes já abandonaram seus empregos ou ofícios. O percentual de empregabilidade da pessoa com deficiência intelectual se aproxima de nulo.

A rede da pessoa com deficiência enfrenta barreiras estruturais (notadamente culturais e atitudinais) para a ausência ou baixíssima ocupação, e os gastos públicos relacionados direta ou indiretamente são bastante elevados.

Rede do Abraço

Em vista deste cenário, a Rede do Abraço* está organizando o 1º Fórum de Debate Público sobre “Trabalho e Renda da Rede da Pessoa com Deficiência” para levantar este amplo assunto. Se no universo sem deficiência já vivenciamos um cotidiano cheio de controvérsias no mundo do trabalho, imaginem para a população com deficiência?

Não é apenas sobre ocupação, e nem se limita à acessibilidade.  São, realmente, inúmeros pontos problemáticos e questionáveis, que giram em torno do trabalho da pessoa com deficiência e de seus familiares. 

Do emprego ao empreendedorismo, existem pontos já previstos em lei que nunca foram olhados pela sociedade pelas questões financeiras que acarretam, que começarão a ser debatidos a partir do debate. Por outro lado, existem falhas enormes na legislação, que urgem serem sanadas. Do ponto de público, a oferta de serviços e equipamentos necessários ao trabalho, também existe um gigante espaço de melhorias e implementações.

Para Renata Fridman, advogada, mãe atípica e presidente da ONG Rede do Abraço, “é um pontapé de peso, com ouvintes importantes, para que possamos abordar estes temas. Está na hora da sociedade levantar certas questões até então adormecidas ou sem o destaque apropriado”, avaliou Renata.

Pensar em inclusão socioeconômica nos remete, necessariamente, à igualdade e equidade de oportunidades, para todos. “A construção de valores éticos e sustentáveis, e uma economia justa e solidária, desejados pela sociedade brasileira, só serão uma realidade alcançada com grandes transformações sociais e desenho de políticas relacionadas”, concluiu Renata Fridman.

As inscrições gratuitas estão sendo colhidas no formulário que está na bio do Instagram da ONG Rede do Abraço: @rede_do_abraco.

Serviço

  • Evento: 1º Fórum de Debate Público sobre “Trabalho e Renda da Rede da Pessoa com Deficiência”
  • Inscrições: https://forms.gle/KshuEmuXSBVL3Ven9
  • Data: segunda-feira, 13.mai.2024, às 9h
  • Local: Câmara dos Vereadores da Cidade de São Paulo – Salão Nobre
  • Endereço: Viaduto Jacareí, 100, Bela Vista)
  • Valor: evento gratuito
  • Formato: Presencial
  • Características do evento:
    • Com presença de autoridades.
    • Será gravado e televisionado.
    • Terá acessibilidade.
    • Metrô próximo. 
    • Estacionamento gratuito no local (informar modelo/cor/placa na inscrição). 
  • Inscrições pelo link (disponível na bio da Rede do Abraço https://www.instagram.com/rede_do_abraco/ )
  • Vagas limitadas.
COMPARTILHAR:

Editor-chefe da Revista Autismo, jornalista, empreendedor.

Governo do RS anuncia orientações para auxiliar autistas e famílias nas enchentes

‘Viemos para tentar ajudar a cobrir uma lacuna’, diz fundadora de ONG que ajuda autistas nas enchentes do RS

Publicidade
Assine a Revista Autismo
Assine a nossa Newsletter grátis
Clique aqui se você tem DISLEXIA (saiba mais aqui)