17 de abril de 2024

Tempo de Leitura: < 1 minuto

A escala M-CHAT-R, um teste de rastreio de autismo, foi excluído da caderneta da criança lançada pelo Ministério da Saúde no dia 5 de abril. A sua retirada gerou críticas de profissionais e ativistas da comunidade do autismo e, após a repercussão, o Ministério manifestou-se publicamente.

Segundo a coluna Vidas Atípicas do jornal Folha de S.Paulo, o secretário de atenção primária à saúde do Ministério da Saúde, Felipe Proenço, inicialmente afirmou que o M-CHAT foi retirado para priorizar outros conteúdos na caderneta, mas posteriormente anunciou que o teste estará disponível no aplicativo Meu SUS Digital e na versão em PDF da caderneta disponível no site do ministério.

Publicidade
Genioo

Ao mesmo tempo, o Ministério da Saúde também causou polêmica por uma publicação feita no Instagram em 2 de abril, o Dia Mundial da Conscientização do Autismo. O texto da publicação afirmava que o diagnóstico do autismo é feito a partir dos 3 anos de idade, o que está incorreto, de acordo com entidades e evidências científicas. O Ministério da Saúde admitiu o erro na informação e removeu a postagem.

COMPARTILHAR:

Canal Autismo é a maior plataforma de conteúdo a respeito de autismo da América Latina.

Unibes Cultural promove evento gratuito que une autismo e esporte neste domingo

Em entrevista a Luciana Vendramini, Paiva fala sobre projetos e características do autismo

Publicidade
Assine a Revista Autismo
Assine a nossa Newsletter grátis
Clique aqui se você tem DISLEXIA (saiba mais aqui)