1 de junho de 2019

Tempo de Leitura: < 1 minuto

O artista paulistano Lucas Ksenhuk tem 17 anos e um traço inconfundível que extrapolou seus cadernos e vem conquistando as principais exposições de rua de São Paulo, como Egg Parade, Cow Parade, Elephant Parade, Football Parade e, em abril último, a Ear Parade, primeira exposição de artes de rua no mundo relacionada à saúde.

Diagnosticado com autismo, ele encara sua arte como um trabalho que pode transformar muito mais do que sua própria vida,  proporcionando independência e reconhecimento. “Minha arte pode ajudar pessoas e tenho visto isso com os elogios que recebo a cada exposição”.

Publicidade
Assine a Revista Autismo

Desenvolvendo sua técnica de listras coloridas, sempre com muita cor, ele começou a desenhar com 9 anos. Aos 11, já havia desenvolvido uma coleção com 30 cadernos e seus pais o incentivaram a pintar telas. “Logo fiz minha primeira exposição: 30 quadros, todos vendidos em poucas horas”, lembra Lucas.

Fã de Romero Britto, ele lembra quando conheceu o ídolo pessoalmente:. “Presenteei o Romero com um quadro de uma releitura de um trabalho dele com meu traço. Foi demais!”, vibra ele.

LK

Lucas e sua família já criaram a marca LK, com objetivo de estruturar a comercialização de suas obras e criar produtos personalizados como tênis, chuteiras, bonés e camisetas. “Tenho feito muitos trabalhos de personalização com minha arte e temos negociado e tentado abrir portas para que eu seja um designer de marcas ligadas ao futebol e aos esportes, além de continuar com minhas telas e exposições”, finaliza Lucas.

COMPARTILHAR:

Amai-SBO

André e a Turma da Mônica em: ao pé da letra

Assine a nossa Newsletter grátis
Clique aqui se você tem DISLEXIA (saiba mais aqui)