Posts

Fenômeno de ‘autistas biscoiteiros’ na internet é discutido por autistas em podcast

Tempo de Leitura: 2 minutosO podcast Introvertendo, produzido por autistas adultos e com diálogos sobre o autismo, lançou nesta sexta-feira (10) o seu 187º episódio, chamado “Precisamos Falar Sobre Autistas Biscoiteiros”. O episódio foi conduzido pelo jornalista Tiago Abreu e o youtuber e pesquisador Willian Chimura, ambos autistas. Para o debate, os dois receberam a estudante de fonoaudiologia Germanna Parreiras e o estudante de ciências da computação Bruno Fillmann, também autistas.

Segundo os podcasters, autistas biscoiteiros seriam pessoas autistas que produzem publicações em redes sociais como o Instagram com o objetivo de ganhar curtidas sem, necessariamente, ter uma preocupação sobre a qualidade do conteúdo.

Chimura, por exemplo, defendeu que “biscoitar” na internet tem tudo a ver com os algoritmos das redes sociais. “O problema é que não fazendo isso, você fica em menos evidência. Ficando em menos evidência, obviamente você cresce menos nas redes sociais, você tem menos likes, você tem menos engajamento pelo algoritmo. E para o produtor de conteúdo, isso acaba dificultando um pouco”.

Para Germanna Parreiras, existem alguns perigos em torno do fenômeno de autistas biscoiteiros, principalmente em relação a interpretação de critérios diagnósticos do autismo. “Eu não me preocupo muito com o motivo, mas eu me preocupo com perfis que tem muitas visualizações ou que tem muito contato com pais e pessoas da comunidade e que tem uma certa responsabilidade em transmitir informações”, defendeu.

Bruno Fillmann, por sua vez, disse que “qualquer motivo é bom pra biscoitar, sinceramente”. Ele afirmou no episódio, também, que por mais que a atitude de alguns autistas e também de mães e pais que considera biscoiteiros sejam desagradáveis, não causam dano à causa do autismo. “Acho importante ressaltar que no final das contas essas pessoas não são o ‘inimigo’, sabe? Nem os pais irresponsáveis que postam as coisas que postam”, refletiu.

O episódio está disponível para ser ouvido em diferentes plataformas de podcast e streaming de música, como o Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e CastBox, ou no player abaixo. O Introvertendo também possui transcrição de seus episódios e uma ferramenta em Libras, acessível para pessoas com deficiência auditiva.

Desenvolvimento do app Tismoo.me está a todo vapor

Startup Tismoo.me é destaque no portal Tecmundo

Tempo de Leitura: < 1 minutoO Tecmundo, um dos maiores portais de tecnologia do país, destacou a startup Tismoo.me nesta quinta (20), com o título: “Startup anuncia a 1ª rede social do mundo dedicada ao autismo” — falando sobre a inovação deste projeto dentro do ecossistema que envolve o Transtorno do Espectro do Autismo (TEA).

Na reportagem, o autor Reinaldo Zaruvni, destaca “a ambiciosa meta de tornar os desafios de se conseguir diagnósticos, cuidados e tratamentos um processo cada vez mais rápido, eficiente e, principalmente, menos dolorido”, por meio da organização e estruturação de dados, usando a tecnologia para trazer benefícios à pessoa com autismo e outras síndromes relacionadas e seus familiares.

Acessibilidade para autistas

Outro ponto em destaque foi sobre a acessibilidade e inovação: “Dentre as características da Tismoo.me estão recursos de acessibilidade pensados para as pessoas com autismo, que permitem, por exemplo, desligar a exibição de emojis e ligar a visualização da descrição ao lado de cada ilustração, evitando que o público ao qual são direcionados se sinta hiperestimulado visualmente ou não entenda os significados”.

A reportagem completa está no site do Tecmundo (https://www.tecmundo.com.br/redes-sociais/217668-startup-anuncia-1-rede-social-mundo-dedicada-autismo.htm).

Convite para a Tismoo.me

Quem ainda não está na Tismoo.me, pode criar sua conta acessando, diretamente do seu celular, o convite exclusivo do Canal Autismo, neste link: https://app.tismoo.me/1PFN15JnU2VPLWac8.

Tismoo.me é rede social voltada ao autismo

Texto original do Portal da Tismoo.

Tismoo.me lança sua segunda fase

Tempo de Leitura: 2 minutos

Com a nova versão do app, é possível convidar amigos para a rede social

Tismoo.me lança sua segunda fase — TismooNesta segunda (19.abr.2021), a Tismoo.me lança a segunda fase do seu projeto, em que as pessoas que já estão na rede social conseguem convidar seus amigos para também entrarem. O lançamento oficial desta fase 2 será numa live do Instagram @tismoo.me nesta segunda, às 18h00, com a presença do neurocientista Alysson Muotri, direto da Universidade da Califórnia, e outros convidados, como a CSO (chief scientific officer) da Tismoo Biotech, a cientista Graciela Pignatari e o CTO (chief technology officer) da Tismoo.me, Eduardo Guilhon, sócio da startup e responsável por toda tecnologia por trás da rede.

Na live serão apresentadas as novas funcionalidades do app, além do envio de convites, e deveremos ter alguns spoilers sobre o que ainda teremos pela frente na primeira rede social do mundo dedicada ao autismo e síndromes relacionadas.

Fase 1

Live de lançamento da FASE 2 da Tismoo.me

Na primeira fase desde o lançamento (que aconteceu em 16.nov.2020) só pessoas convidadas podiam acessar a Tismoo.me, que se cadastraram em 2019, no anúncio do projeto. Agora, todas as milhares de  pessoas que entraram na lista de espera já estão com convite e também poderão convidar seus amigos com uma funcionalidade no próprio aplicativo da Tismoo.me.

Para mais informações, acesse o site: www.tismoo.me.

Se quiser saber mais sobre o que é a Tismoo.me, assista ao vídeo do lançamento clicando abaixo:

Live de lançamento da Tismoo.me, 16.nov.2020Artigo publicado originalmente no Portal da Tismoo.

Pessoas com deficiência ganham verificação no Twitter após twitaço

Tempo de Leitura: < 1 minuto

A rede de microblogs Twitter aumentou sua lista de usuários verificados nesta sexta-feira (10). Todos eles carregam, em comum, o fato de serem pessoas com deficiência. O status foi entregue após um movimento chamado #VerificaPCD ocorrido em dois dias. O primeiro, em 2 de julho, surgiu de forma espontânea, enquanto outro twitaço foi marcado entre ativistas e promovido na tarde do dia 5 de julho, a partir das 14h.

A principal justificativa dos participantes do movimento é que o Twitter tinha apenas duas pessoas com deficiência verificadas – o jornalista Emerson Damasceno e a senadora Mara Gabrilli. Além disso, também argumentavam que outras minorias brasileiras, como pessoas negras e pessoas transgênero, tinham recebido reconhecimento recente da rede social.

Entre as pessoas contempladas, estão a youtuber Mariana Torquato, o jornalista Gustavo Torniero, o podcaster Eduardo Victor, a blogueira Marina Batista, a podcaster Priscila Saatmam, a blogueira Julia Aquino, a publicitária Fatine Oliveira, o analista de sistemas Tiago Henrique Wsx, a jornalista Ana Clara Moniz e o jornalista Tiago Abreu, que é colunista e repórter da Revista Autismo. Todos eles costumam publicar, com frequência, conteúdos sobre deficiência na rede social.

Em entrevista cedida ao jornal O Estado de S. Paulo, o Twitter Brasil tinha afirmado, dias atrás, que o processo de solicitação de verificações de contas estava suspenso. “Exceções são olhadas caso a caso, por exemplo, como fizemos recentemente com profissionais de saúde devido à pandemia”, disse a empresa ao blog Vencer Limites.

Durante o twitaço, a hashtag #VerificaPCD chegou ao segundo lugar entre os assuntos mais comentados no Brasil. Até o momento, a empresa não se pronunciou acerca dos perfis que obtiveram o selo de verificação nesta sexta-feira.

Tismoo.me é rede social voltada ao autismo

Lançamento 2020! Rede social Tismoo.me

Tempo de Leitura: 5 minutos

Com mais de 2 anos de muito trabalho, envolvendo 120 pessoas, a plataforma pretende beneficiar, só no Brasil, mais de 12 milhões de pessoas conectadas diretamente ao autismo

Tismoo.me, primeira rede social do mundo dedicada ao autismo — Revista Autismo

Com lançamento agendado para o primeiro semestre de 2020 (já lançada a versão beta em 30.jun.2020), já está no ar um cadastro aos interessados em receber convite para estrear a Tismoo.me, uma rede social com o propósito de trazer benefícios a autistas e seus familiares, além de unir todos os envolvidos na causa numa única plataforma, médicos, terapeutas, educadores, escolas, cientistas, indústria farmacêutica, clínicas, hospitais, planos de saúde, familiares e, principalmente, os pais e as pessoas com autismo. Tudo isso com uma forte camada de segurança e privacidade. Cadastre-se acessando tismoo.me.

Fruto de mais de dois anos de desenvolvimento, a iniciativa está sendo liderada pelo jornalista Francisco Paiva Junior, atual head de conteúdo da Tismoo e editor-chefe da Revista Autismo. “O Paiva tem um histórico de comunicação com autistas e com as famílias das pessoas com autismo que é admirável, é um dos criadores da Revista Autismo e mantém essa publicação de qualidade viva desde 2010. Todos o admiram muito pela competência e a capacidade de se manter neutro, mesmo num ambiente conturbado como o do espectro do autismo, além dele sempre buscar a veracidade das informações. Por todas essas características, entendemos que ele era a pessoa ideal para liderar este projeto e estamos muito felizes com isso”, revelou o neurocientista Alysson Muotri, cofundador da Tismoo e professor da faculdade de medicina da Universidade de Califórnia, em San Diego (Estados Unidos).

A ideia da plataforma é entregar conteúdo de qualidade para os diferentes participantes deste enorme ecossistema que é o autismo, como um artigo sobre comunicação alternativa para quem tem filho não verbal, ou um estudo sobre genética e fármacos a um médico, assim como dicas de empregabilidade a uma pessoa jovem ou adulta com autismo. Enfim, saber identificar o perfil de cada um e poder oferecer um conteúdo relevante e personalizado. “Além disso, pretendemos ‘plugar’ diversos outros serviços na Tismoo.me, sem ‘reinventar a roda’. Convergir o que houver de bom e inovador no mercado que possa trazer benefícios reais à comunidade conectada ao autismo. Enfim, teremos várias outras novidades que ainda não podemos revelar”, disse Paiva.

12 milhões só no Brasil

A estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que tenhamos 70 milhões de autistas no mundo. Só no Brasil, estima-se mais de 2 milhões de pessoas. Como o autismo impacta a família, estamos falando em mais de 12 milhões de pessoas se considerarmos uma família com 6 pessoas diretamente conectados à causa — além do autista, pais, irmãos e avós. Isso sem contar os profissionais de saúde e educação envolvidos. É um mercado com um potencial muito abrangente.

Utilizando de inteligência artificial (IA) e aprendizagem de máquina, fruto de parceria com a Nindoo, startup de IA acelerada pelo Facebook e Artemísia, a Tismoo.me pretende unir mais rapidamente as pessoas com semelhanças clínicas e genéticas ajudando a  estratificar os pacientes e assim permitir a conexão e uma troca de informações mais útil entre esses grupos (saiba mais neste artigo da Revista Autismo).

Desde 2015

Numa união de esforços da startup de biotecnologia Tismoo e da Revista Autismo, a iniciativa Tismoo.me está em desenvolvimento desde maio de 2017, utilizando uma abordagem de design thinking, em um longo processo de imersão junto aos principais stakeholdersenvolvidos com a causa do autismo no Brasil e no mundo — como: médicos, terapeutas, educadores, cientistas, designers, profissionais de tecnologia, especialistas em conteúdo, além de autistas e seus familiares, num total de 120 pessoas.

A ideia, no entanto, não é nova, já tem quatro anos: “Uma plataforma de conteúdo já era nosso objetivo desde o início, em 2015, quando iniciamos a Tismoo. Este projeto começou a tomar forma, porém, quando convidamos o Paiva para liderar essa iniciativa”, relembrou Gian Franco Rocchiccioli, cofundador da Tismoo. “Este é o  segundo passo que damos em direção à medicina personalizada, avançando agora o pilar de data science, depois de uma primeira fase toda dedicada à construção de uma nova plataforma de análise genética especificamente pensada para o autismo”, explicou.

A cientista Graciela Pignatari, cofundadora e diretora executiva da Tismoo, lembra que “desde o início sabíamos da importância de sermos uma fonte confiável de informação para as famílias. Justamente por isso, nos dedicamos a construir o  Portal da Tismoo publicando apenas estudos validados e fazendo palestras em todo o Brasil”. Diferente da maioria das startups que focam em alavancar suas vendas, a Tismoo que é uma social enterprise, manteve-se inicialmente focada em construir um contexto mais favorável para a adoção das novas tecnologias no dia a dia das famílias (conheça nossa newsletter).

“A nova plataforma também permitirá a troca de informações mais precisa entre famílias que estão enfrentando realidades semelhantes e permitirá muita troca de experiências”, considerou Graciela, enfatizando a estruturação de dados e data science que são o cerne da nova rede social.

“Esclarecer o papel, o significado e a importância da genética era necessariamente o primeiro passo. Com a evolução deste processo, e para dar um passo além, estamos agora levando adiante o projeto de construir uma plataforma que promova a integração de todos os principais stakeholders deste ecossistema, fazendo assim avançar uma parte importante do projeto da Tismoo”, conta Gian.

Sobre a Revista Autismo

Revista Autismo, impressa e digital, é uma publicação gratuita, servindo ao propósito social de disseminar informação de qualidade a respeito de autismo no Brasil todo através de uma social startup. Informação servindo à causa! A respeito de autismo, é a única revista impressa periódica da América Latina e a única, do mundo, em língua portuguesa.

Sobre a Tismoo

Tismoo é uma empresa de biotecnologia de relevância global, comprometida em melhorar a qualidade de vida de pacientes e famílias afetadas pelo Transtorno do Espectro do Autismo (TEA) e outros transtornos neurológicos de origem genética relacionados, tais como a Síndrome de Rett, CDKL5, Síndrome de Timothy, Síndrome do X-Frágil, Síndrome de Angelman, Síndrome de Phelan-McDermid, entre outras. A Tismoo busca oferecer tecnologias verdadeiramente inovadoras e que tenham o potencial de mudar efetivamente a qualidade de vida das pessoas.

Desenvolvimento do app Tismoo.me está a todo vapor
Telas do aplicativo Tismoo.me

Fotos dos workshops de design thinking da Tismoo.me

[Atualizado em 30/06/2020, com telas do aplicativo]