Posts

Casacor apresenta decoração de quarto projetada para criança autista

Tempo de Leitura: < 1 minutoA Casacor, uma das mostras de arquitetura de maior popularidade no Brasil, lançou uma decoração de quarto projetada para uma criança autista neste sábado (28). O quarto foi anunciado em Goiânia e foi projetado pela arquiteta Fernanda Gemus, que tem um sobrinho autista de 3 anos.

Segundo o A Redação, o quarto ficará disponível para exibição do público até o mês de outubro no Flamboyant Shopping. Para poder visitar a exposição, as taxas são R$ 70 (inteira) e R$ 35 (meia entrada). Crianças de até 10 anos não pagam entrada.

“A proposta era evitar excesso de estímulo visual e criar um clima de aconchego. A iluminação é de céu estrelado para ter a dimerização; o espaço de estudar é dentro de uma casinha; tem o balanço; e o tapete que mistura com a textura do porcelanato”, disse Fernanda.

‘A gente tem que entender que o espaço é deficitário’, diz arquiteta autista

Tempo de Leitura: < 1 minutoA arquiteta Isa de Paula foi diagnosticada com autismo em 2020 e, desde então, tem relacionado a sua profissão com as questões do autismo. Entrevistada no episódio “Autistas na Arquitetura” do podcast Introvertendo lançado nesta última sexta-feira (11), Isa fez reflexões sobre o papel dos arquitetos e da arquitetura em prover acessibilidade a autistas.

“Com o aumento dos diagnósticos, a discussão ficou mais pública de que os autistas podem e devem ocupar esses espaços, que precisam ser mais confortáveis e isso beneficia todo mundo, mas também que os autistas estão ocupando também essas profissões. Então, nas universidades, nos escritórios, nos consultoras, no serviço público e precisam de adaptações. A gente não deve presumir incompetência, a gente tem que entender que o espaço é deficitário”, disse ela.

Uma de suas principais referências teóricas é Magda Mostafa, uma das principais pesquisadoras no campo da Arquitetura em relação ao autismo. Segundo Isa, “as coisas que ela levanta pro debate é que precisa ser um ambiente acusticamente agradável, que precisa ter uma sequência espacial legível, o usuário tem que saber ler o espaço intuitivamente. É interessante que hajam alguns ambientes de escape, ambientes seguros, confortáveis, para que não só o autista, mas qualquer pessoa que precise de um descanso daquele ambiente mais coletivo possa encontrar sossego”, destacou.

O episódio está disponível para ser ouvido em diferentes plataformas de podcast e streaming de música, como o Spotify, Deezer, Apple Podcasts, Google Podcasts, Amazon Music e Castbox, ou no player abaixo. O Introvertendo também possui transcrição de seus episódios e uma ferramenta em Libras, acessível para pessoas com deficiência auditiva.