Por

Francisco Paiva Jr.

Editor-chefe da Revista Autismo, jornalista, empreendedor.

Facebook de Francisco Paiva Jr.Linkedin de Francisco Paiva Jr.Twitter de Francisco Paiva Jr.Instagram de Francisco Paiva Jr.Canal no Youtube de Francisco Paiva Jr.

Red Azul Latinoamérica

28 de junho de 2021

Tempo de Leitura: 5 minutosA união dos países da América Latina no 2 de abril

Neste ano, uma união de entidades da América Latina, incluindo o Brasil, montou uma rede unificada para o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, 2 de abril. A Revista Autismo propõe que tenhamos um tema único para toda a América Latina em 2022, com países tão semelhantes em suas necessidades em relação ao autismo.

Academia do Autismo

A Red Azul Latinoamérica emitiu uma mensagem única para a data:

“Neste 2 de abril, Dia Mundial de Conscientização do Autismo, nos unimos, em toda América Latina, para somar nossos olhares e nossas vozes, em uma única mensagem: ‘As pessoas na condição do espectro autista têm os mesmos direitos que as demais. Quando incluímos e respeitamos outras formas de entender e sentir, descobrimos novas formas de nos comunicar e melhoramos o mundo de todos.'”

A Revista Autismo, através da colaboração de Elyse Mattos, do Ico Project, coletou a resposta de todas as entidades para as seguintes perguntas:

  1. Quais são as principais ações sociais? 
  2. Quais são as principais necessidades das pessoas do espectro do autismo e suas famílias em seu país? 

Veja a seguir as respostas e mais informações de cada instituição participante da Red Azul.

  1. ARGENTINA (1)

PANAACEA: Programa Argentino para Niños, Adolescentes y Adultos con Condiciones del Espectro Autista (associação civil)

Representado por: Sebastián Cukier. 

Rede social: www.Panaacea.org

Facebook: Panaacea

Twitter: @panaacea

YouYube/Panaacea

Instagram: @panaacea

Objetivos: Colaborar com associações de familiares e autistas para conscientizar a sociedade e por políticas públicas, capacitação de profissionais, pais e cuidadores e assistência para avaliação diagnóstica, assessoria e intervenções. Linha de pesquisa para melhorar a qualidade de vida das famílias, em conjunto com pesquisadores da América Latina, associações e universidades. 

Argentina: as necessidades em nosso país são: educação inclusiva, inclusão social, participação na comunidade, igualdade de oportunidades e garantia de direitos.

  1. ARGENTINA (2)

Fundación Visibilia

Rede social: www.fundacionvisibilia.org

Twitter: @visibiliaeditor

FB:/fundacionvisibilia

LinkedIn//IG: @fundacionvisibilia 

Representada por: Paola Jelonche

Objetivos: Promover a visibilidade das pessoas com deficiências, neurodiversidade ou em situação de vulnerabilidade em geral e no espectro do autismo em especial. Promover a acessibilidade da comunicação e informação. Fomentar a inclusão social e pertencimento comunitário. 

Argentina: Os temas são os mesmos já indicados por outros amigos argentinos. 

  1. ARGENTINA (3) 

TGDpadresTEA

Rede socia: www.tdg-padres.com.ar

Objetivos: Atuando desde 2017, o “grupo promotor” (base inicial do TGDpadres) objetiva ajudar autistas e familiares desde o diagnóstico de autismo; difundir e informar a sociedade; conscientizar sobre o rastreio e intervenção precoces, abordagens terapêuticas e recursos disponíveis; empoderamento das famílias; capacitação de profissionais; promover inclusão e integração; influenciar o desenvolvimento de políticas públicas e defender direitos. Nenhum participante do grupo é político-partidário.

  1. ARUBA

Fundación Autismo Aruba 

Rede social: 

Facebook: Fundación Autismo Aruba

Instagram: @fundacionautismoaruba

Representada por Carolina Span

Objetivos: criar conscientização e defender os direitos e as necessidades das pessoas autistas e suas famílias. Promover a inclusão. 

Aruba: proteção social e na área de educação. Aceitação e inclusão no mercado laboral.   

  1. CHILE 

Autismo Rancagua 

Facebook: Autismo Rancagua comunidad 

Instagram: @Autismo_Rancagua

Representada por: Karime Moraga

Objetivos: Oferece terapia a mais de 90 crianças e adolescentes, o enfoque principal é fornecer ferramentas aos pais ou cuidadores para que sejam co-terapeutas e, também, oferecer ferramentas para prepará-los para uma vida independente. 

Chile: necessitamos com urgência de leis e políticas públicas para o autismo. Necessitamos um país mais inclusivo.

  1. PERU 

!Soy Autista y Qué!

Rede social: www.soyautistayque.org/

Facebook: Soy Autista Y Que

Instagram: @soyautistayque

 

Objetivos: Dar suporte à qualidade de vida das pessoas com autismo. Realizamos e promovemos campanhas de conscientização, eventos culturais e executamos oficinas informativas. Nossa associação realiza apoio social e ajuda humanitária, especialmente para casos de vulnerabilidade de pessoas com autismo ou deficiência.  

 

Peru: Necessitamos de leis a favor das pessoas com TEA, educação inclusiva, inclusão laboral, além de um país informado e consciente do transtorno. 

 

  1. COLÔMBIA 

LICA – Liga Colombiana de Autismo

Rede social: www.ligaautismo.org

Facebook: Liga Autismo Colômbia

Instagram: @ligaautismo

Representada por: Edith Betty Roncancio M. 

Objetivos: Transformar práticas de exclusão da população no espectro autista, dando visibilidade em seus potenciais e necessidades para desenvolver seus projetos de vida com a finalidade de obter igualdade de oportunidades no exercício de seus direitos. Eixos de ação: articulação política; acompanhamento e empoderamento das pessoas com autismo e suas famílias; transferência de conhecimento – pesquisa. 

Colômbia: barreiras de acesso à saúde (diagnóstico, intervenção, desconhecimento de profissionais). Educação (matrícula, escolas não provêm os apoios e ajustes)

 

  • REPÚBLICA DOMINICANA (1)

Luz y Esperanza por el Autismo

Rede Social: 

Instagram: @luzyesperanzaautismo

Representada por: Heymi Martinez

Objetivos: Envolver e conscientizar a sociedade, promover a capacitação de profissionais em diversas áreas para melhorar o diagnóstico, tratamento e seguimento da condição. De mãos dadas com a família, promovemos a criação de leis, assim como a inclusão escolar e a inserção no mercado de trabalho, por mais qualidade de vida, respeito a seus direitos e inclusão social.

República Dominicana: Educação, inclusão, proteção, oportunidades para que as pessoas possam ter uma vida produtiva.

 

  • REPUBLICA DOMINICANA (2)

Fundacion Manos Unidas por Autismo 

Representada por:  Odile Villavizar

Objetivos: Oferecemos um serviço integral (intervenção precoce, fonoaudiologia, terapia ocupacional, aprendizagem e inserção na vida laboral e produtiva para adultos). Acompanhamos as famílias, através da escola de pais e grupos de apoio. Promovemos a inclusão, em especial de jovens e adultos. 

República Dominicana: Inclusão real nas escolas, centros de capacitação vocacional e ocupacional de adultos e jovens, inclusão no mercado de trabalho, planos adaptados aos alunos com TEA nas universidades.

  1. BRASIL 

Instituto Ico Project

Representada por Elyse Matos 

Objetivos: Eliminar os estigmas na sociedade com relação ao autismo através de conhecimento e capacitações é o propósito que guia nossas ações. Atualmente, nossa principal ação de impacto social é o financiamento, implantação e disseminação do Programa de Treinamento de Pais e Cuidadores da OMS e Autism Speaks no Brasil, de forma gratuita para a população e dentro do sistema único de saúde (SUS).

Compartilhe

Comentários

Pré-venda do livro Autismo no Feminino é anunciada — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / O Mundo Autista

Pré-venda do livro Autismo no Feminino é anunciada

/
Por Redação do Canal Autismo
O livro Autismo no Feminino - A voz da mulher autista, organizado…
Prefeitura de SP lança projeto para TEA e Down em total desacordo com os estudos anteriores — Canal Autismo / Revista AutismoRodrigo Tetsuo Argenton / Creative Commons

Prefeitura de SP lança projeto para TEA e Down em total desacordo com os estudos anteriores

/
Por Paula Ayub
Sobre o Complexo de Referência da Pessoa com Transtorno do Espectro…