14 de outubro de 2022

Tempo de Leitura: 4 minutos

Bernardo é o mais novo membro da turminha e fará sua estreia no livro ‘Nosso Amigo com Nanismo’, da editora Culturama

A Turma da Mônica acaba de ganhar um novo personagem, Bernardo — inspirado na história real de um menino de Caxias do Sul (RS) que tem acondroplasia, a forma mais comum de nanismo. Essa doença genética afeta o crescimento normal dos ossos, resultando em um indivíduo cuja altura é muito menor que a média de toda a população.

O livro, intitulado ‘Nosso amigo com nanismo’, conta a história de Bernardo no seu primeiro dia de aula na Escola Limoeiro, onde estudam Mônica, Cebolinha, Magali, Cascão e outros personagens da turminha. Assim que chegam à sala de aula e encontram Bernardo, todos começam a questionar sua baixa estatura. A partir daí, ele conta sua história, fala sobre as dificuldades das pessoas com nanismo e mostra que somente o conhecimento e a informação podem tornar a nossa sociedade mais inclusiva.

Publicidade
Congresso Extraordinário

A mãe de Bernardo, Flávia Berti Hoffmann, acredita que a inserção do personagem no universo da Turma da Mônica fará uma grande diferença para todas as pessoas que têm nanismo. “Temos que nos esforçar para mostrar para a sociedade que as pessoas com nanismo têm o direito de viver uma vida normal, e que o papel de todos é contribuir para que isso ocorra de uma maneira natural, sem preconceito. Sabemos que é importante conversar sobre esses assuntos com as crianças, para que elas cresçam entendendo e respeitando as diferenças, e a Turma da Mônica tem uma ótima aceitação com esse público, então, com certeza, esse personagem vai ter um papel extremamente importante para a causa do nanismo. Ver este livro pronto é a realização de um sonho”, afirma Flávia.

Para a Mauricio de Sousa Produções, criar esse personagem foi um processo muito interessante e prazeroso. “É com muito orgulho que damos as boas-vindas ao Bernardo! A inclusão e a representatividade fazem parte do dia a dia da Turma da Mônica e é muito bom saber que conseguimos, cada vez mais, retratar tantas crianças ao redor do mundo. Temos certeza de que essa história e esse personagem vão contribuir para melhorar a vida das pessoas com nanismo”, pontua o desenhista Mauricio de Sousa.

Turma da Mônica cria personagem com nanismo — Canal Autismo / Revista Autismo

Capa do novo livro da Turma da Mônica

Sobre o livro

O livro ‘Nosso amigo com nanismo’ será lançado pela editora Culturama, licenciada da Turma da Mônica desde 2017. A publicação, no formato 20×27 cm, terá 32 páginas ilustradas, capa em papel cartão e miolo em couchê.

Segundo o diretor-presidente da Culturama, Fabio Hoffmann, esse projeto é fundamental para que cada vez mais pessoas saibam o que é o nanismo. “Esse livro é muito especial para a Culturama porque certamente vai ajudar muitas pessoas. Não há nada mais gratificante do que publicar um livro em prol de uma causa tão importante e saber que isso vai fazer a diferença na vida de muita gente”, explica Fabio.

O livro tem como apoiadora a biofarmacêutica BioMarin, líder mundial no desenvolvimento e comercialização de terapias inovadoras para doenças genéticas raras. “Vencer o preconceito geracional é fundamental para possibilitar às pessoas com nanismo um melhor desenvolvimento, principalmente durante a infância”, afirma o diretor médico da BioMarin América Latina, Eduardo Franco.

A BioMarin criou a campanha ‘Minha história vai além’, que tem o objetivo de falar sobre acondroplasia para garantir o acolhimento das pessoas com nanismo pela sociedade. Como parte da campanha, a biofarmacêutica vai distribuir exemplares do livro ‘Nosso amigo com nanismo’ para escolas, instituições e associações. Além disso, haverá painéis informativos em algumas estações de metrô de São Paulo: Higienópolis-Mackenzie (linha 4,  amarela) até o dia 31 de outubro; Alto da Boa Vista  (linha 5, lilás) e Vila Mendes Natal (linha 9, esmeralda) de 18 a 31 de outubro.

Lançamento do livro

O evento de lançamento do livro ‘Nosso amigo com nanismo’ está marcado para o dia 25 de outubro, às 19h, na Livraria Cultura – Conjunto Nacional, localizada na Avenida Paulista, 2073, na cidade de São Paulo.

A data foi escolhida especialmente por marcar o Dia Nacional do Combate ao Preconceito às Pessoas com Nanismo.

Nanismo

O nanismo é uma doença genética que afeta o crescimento normal dos ossos, resultando em um indivíduo cuja altura é muito menor que a média de toda a população.

As características mais comuns do nanismo são a baixa estatura, pernas e braços pequenos e desproporcionais ao tamanho da cabeça e ao comprimento do tronco. O encurtamento ocorre principalmente na parte superior dos braços e nas coxas. Um indivíduo com nanismo alcança uma estatura entre os 70 cm e 1,40 m, dependendo da condição que o afeta.

Atualmente existem 200 tipos de nanismo e 80 subtipos. Não há um levantamento oficial de quantas pessoas possuem esta condição no Brasil. Entretanto, a medicina estima que a cada 25 mil nascimentos, uma criança nasce com nanismo.

A falta de acessibilidade nos meios de transportes, prédios, banheiros públicos, etc. é uma das maiores dificuldades enfrentadas por esse grupo de pessoas. Além disso, a discriminação social torna-se um obstáculo para questões como o acesso dessas pessoas ao mercado de trabalho.

COMPARTILHAR:

Editor-chefe da Revista Autismo, jornalista, empreendedor.

‘Venho aqui como cliente desde criança’, diz jovem autista funcionário de loja de brinquedos

Jornal brasileiro nos EUA destaca livro de artista autista

Publicidade
Assine a Revista Autismo
Assine a nossa Newsletter grátis
Clique aqui se você tem DISLEXIA (saiba mais aqui)