26 de janeiro de 2023

Tempo de Leitura: < 1 minuto

O caso do jovem autista que perdeu um olho após ser espancado em um jogo de futebol no Distrito Federal no dia 2 de janeiro deste ano repercutiu dentro e fora da comunidade do autismo. Em entrevista ao Metrópoles, Wtsherdhay Gonçalves dos Santos falou pela primeira vez sobre as agressões que sofreu após tentar defender seu irmão caçula. “Eu fui falar para eles pararem, e um deles pegou um canivete na mochila e atacou meu olho. Depois desmaiei. Ele ainda me xingou de preto fedido, gorila, macaco e viado”, contou.

Wtsherdhay também disse que o momento em que foi agredido no olho foi marcante. “Eu me senti humilhado, triste. É tipo como se estivesse pegando fogo. Eu acho que eles queriam me matar”, lamentou.

Publicidade
Genioo

Durante um protesto promovido pela família e ativistas, a mãe do jovem argumentou que o caso foi motivado por racismo. “É igual ele falou para a médica: ‘tia, ser negro é crime?’. Ele falou isso para todas as enfermeiras. Dói demais. Porque ser negro não é crime. Ser homossexual não é crime. Ele falou: ‘mãe, será que foi o meu cabelo? E eu falei: ‘não, filho’.”, disse.

COMPARTILHAR:

Canal Autismo é a maior plataforma de conteúdo a respeito de autismo da América Latina.

Senta que lá vem história

Simpósio online discute autismo na vida adulta

Publicidade
Assine a Revista Autismo
Assine a nossa Newsletter grátis
Clique aqui se você tem DISLEXIA (saiba mais aqui)