Por

Paula Ayub

É psicóloga clínica, terapeuta de família, diretora do Centro de Convivência Movimento – local de atendimento para autistas –, autora de vários artigos e capítulos de livros, membro do GT de TEA da SMPD de São Paulo e membro do Eu me Protejo (Prêmio Neide Castanha de Direitos Humanos de Crianças e Adolescentes 2020, na categoria Produção de Conhecimento).

Facebook de Paula AyubTwitter de Paula AyubInstagram de Paula AyubCanal no Youtube de Paula Ayub

Homeschooling: quem se beneficia com isso?

26 de maio de 2022Homeschooling: quem se beneficia com isso? — Canal Autismo / Revista AutismoImagem: Annie Spratt/Reprodução

Tempo de Leitura: < 1 minutoHomeschooling: quem se beneficia com essa prática educacional?

Segundo o STF (Superior Tribunal Federal), as crianças precisam da escola para conviverem com socialmente com grupos diversos e, com eles aprenderem sobre outras crenças, valores e vivências distintas.

Academia do Autismo

Nossa Constituição prevê a educação em cooperação entre família e Estado, inviabilizando uma educação exclusiva dos pais e, o Código Penal considera a educação domiciliar como abandono intelectual.

Se a Constituição e o Código Penal consideram tal prática algo prejudicial, o que leva o atual governo a tomar essas medidas?

Somos um país amplamente diverso; um país de camadas socioculturais antagônicas que, inclusive diferem no modo de vida. Prever leis com regras para a educação domiciliar no momento é, minimamente, colocar a sujeira para debaixo do tapete.

A educação no Brasil necessita urgentemente de recursos para sua melhoria e não diminuição desses recursos em função de baixa de alunos por homeschooling.

Durante a pandemia tivemos uma evasão escolar de 171%, segundo relatório do Todos pela Educação. Além disso, 25.100 denúncias de violência contra crianças sendo 84% dos casos ocorridos dentro das próprias casas.

O impacto do afastamento social para crianças e jovens autistas durante a pandemia, vem sendo estudado por vários especialistas. Além de um grave descumprimento da Lei 12.764/12, os efeitos de um isolamento prolongado pode afetar severamente física e emocionalmente a todos.

Se pudermos pensar em algo de bom sobre a pandemia, é que ela nos ensinou o que NÂO se deve fazer com crianças e jovens: Não afastá-los das escolas.

Compartilhe

Comentários

XXXII Encontro Paulistano das Pessoas com Deficiência 2022 tem inscrições abertas — Canal Autismo / Revista Autismo

XXXII Encontro Paulistano das Pessoas com Deficiência 2022 tem inscrições abertas

/
Por Redação do Canal Autismo
O XXXII Encontro Paulistano das Pessoas com Deficiência 2022…
Documentário sobre impactos da pandemia em autistas é lançado — Canal Autismo / Revista Autismo

Documentário sobre impactos da pandemia em autistas é lançado

/
Por Redação do Canal Autismo
O cineasta Scott Klumb, que é autista, estava desenvolvendo…
O Estranho Caso do Cachorro Morto ganha nova edição — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / Galera

O Estranho Caso do Cachorro Morto ganha nova edição

/
Por Redação do Canal Autismo
O Estranho Caso do Cachorro Morto, um dos livros ficcionais sobre…