Por

Francisco Paiva Jr.

""

Red Azul Latinoamérica

28 de junho de 2021

Tempo de Leitura: 5 minutosA união dos países da América Latina no 2 de abril

Tismoo Biotech

Neste ano, uma união de entidades da América Latina, incluindo o Brasil, montou uma rede unificada para o Dia Mundial de Conscientização do Autismo, 2 de abril. A Revista Autismo propõe que tenhamos um tema único para toda a América Latina em 2022, com países tão semelhantes em suas necessidades em relação ao autismo.

A Red Azul Latinoamérica emitiu uma mensagem única para a data:

“Neste 2 de abril, Dia Mundial de Conscientização do Autismo, nos unimos, em toda América Latina, para somar nossos olhares e nossas vozes, em uma única mensagem: ‘As pessoas na condição do espectro autista têm os mesmos direitos que as demais. Quando incluímos e respeitamos outras formas de entender e sentir, descobrimos novas formas de nos comunicar e melhoramos o mundo de todos.'”

A Revista Autismo, através da colaboração de Elyse Mattos, do Ico Project, coletou a resposta de todas as entidades para as seguintes perguntas:

  1. Quais são as principais ações sociais? 
  2. Quais são as principais necessidades das pessoas do espectro do autismo e suas famílias em seu país? 

Veja a seguir as respostas e mais informações de cada instituição participante da Red Azul.

  1. ARGENTINA (1)

PANAACEA: Programa Argentino para Niños, Adolescentes y Adultos con Condiciones del Espectro Autista (associação civil)

Representado por: Sebastián Cukier. 

Rede social: www.Panaacea.org

Facebook: Panaacea

Twitter: @panaacea

YouYube/Panaacea

Instagram: @panaacea

Objetivos: Colaborar com associações de familiares e autistas para conscientizar a sociedade e por políticas públicas, capacitação de profissionais, pais e cuidadores e assistência para avaliação diagnóstica, assessoria e intervenções. Linha de pesquisa para melhorar a qualidade de vida das famílias, em conjunto com pesquisadores da América Latina, associações e universidades. 

Argentina: as necessidades em nosso país são: educação inclusiva, inclusão social, participação na comunidade, igualdade de oportunidades e garantia de direitos.

  1. ARGENTINA (2)

Fundación Visibilia

Rede social: www.fundacionvisibilia.org

Twitter: @visibiliaeditor

FB:/fundacionvisibilia

LinkedIn//IG: @fundacionvisibilia 

Representada por: Paola Jelonche

Objetivos: Promover a visibilidade das pessoas com deficiências, neurodiversidade ou em situação de vulnerabilidade em geral e no espectro do autismo em especial. Promover a acessibilidade da comunicação e informação. Fomentar a inclusão social e pertencimento comunitário. 

Argentina: Os temas são os mesmos já indicados por outros amigos argentinos. 

  1. ARGENTINA (3) 

TGDpadresTEA

Rede socia: www.tdg-padres.com.ar

Objetivos: Atuando desde 2017, o “grupo promotor” (base inicial do TGDpadres) objetiva ajudar autistas e familiares desde o diagnóstico de autismo; difundir e informar a sociedade; conscientizar sobre o rastreio e intervenção precoces, abordagens terapêuticas e recursos disponíveis; empoderamento das famílias; capacitação de profissionais; promover inclusão e integração; influenciar o desenvolvimento de políticas públicas e defender direitos. Nenhum participante do grupo é político-partidário.

  1. ARUBA

Fundación Autismo Aruba 

Rede social: 

Facebook: Fundación Autismo Aruba

Instagram: @fundacionautismoaruba

Representada por Carolina Span

Objetivos: criar conscientização e defender os direitos e as necessidades das pessoas autistas e suas famílias. Promover a inclusão. 

Aruba: proteção social e na área de educação. Aceitação e inclusão no mercado laboral.   

  1. CHILE 

Autismo Rancagua 

Facebook: Autismo Rancagua comunidad 

Instagram: @Autismo_Rancagua

Representada por: Karime Moraga

Objetivos: Oferece terapia a mais de 90 crianças e adolescentes, o enfoque principal é fornecer ferramentas aos pais ou cuidadores para que sejam co-terapeutas e, também, oferecer ferramentas para prepará-los para uma vida independente. 

Chile: necessitamos com urgência de leis e políticas públicas para o autismo. Necessitamos um país mais inclusivo.

  1. PERU 

!Soy Autista y Qué!

Rede social: www.soyautistayque.org/

Facebook: Soy Autista Y Que

Instagram: @soyautistayque

 

Objetivos: Dar suporte à qualidade de vida das pessoas com autismo. Realizamos e promovemos campanhas de conscientização, eventos culturais e executamos oficinas informativas. Nossa associação realiza apoio social e ajuda humanitária, especialmente para casos de vulnerabilidade de pessoas com autismo ou deficiência.  

 

Peru: Necessitamos de leis a favor das pessoas com TEA, educação inclusiva, inclusão laboral, além de um país informado e consciente do transtorno. 

 

  1. COLÔMBIA 

LICA – Liga Colombiana de Autismo

Rede social: www.ligaautismo.org

Facebook: Liga Autismo Colômbia

Instagram: @ligaautismo

Representada por: Edith Betty Roncancio M. 

Objetivos: Transformar práticas de exclusão da população no espectro autista, dando visibilidade em seus potenciais e necessidades para desenvolver seus projetos de vida com a finalidade de obter igualdade de oportunidades no exercício de seus direitos. Eixos de ação: articulação política; acompanhamento e empoderamento das pessoas com autismo e suas famílias; transferência de conhecimento – pesquisa. 

Colômbia: barreiras de acesso à saúde (diagnóstico, intervenção, desconhecimento de profissionais). Educação (matrícula, escolas não provêm os apoios e ajustes)

 

  • REPÚBLICA DOMINICANA (1)

Luz y Esperanza por el Autismo

Rede Social: 

Instagram: @luzyesperanzaautismo

Representada por: Heymi Martinez

Objetivos: Envolver e conscientizar a sociedade, promover a capacitação de profissionais em diversas áreas para melhorar o diagnóstico, tratamento e seguimento da condição. De mãos dadas com a família, promovemos a criação de leis, assim como a inclusão escolar e a inserção no mercado de trabalho, por mais qualidade de vida, respeito a seus direitos e inclusão social.

República Dominicana: Educação, inclusão, proteção, oportunidades para que as pessoas possam ter uma vida produtiva.

 

  • REPUBLICA DOMINICANA (2)

Fundacion Manos Unidas por Autismo 

Representada por:  Odile Villavizar

Objetivos: Oferecemos um serviço integral (intervenção precoce, fonoaudiologia, terapia ocupacional, aprendizagem e inserção na vida laboral e produtiva para adultos). Acompanhamos as famílias, através da escola de pais e grupos de apoio. Promovemos a inclusão, em especial de jovens e adultos. 

República Dominicana: Inclusão real nas escolas, centros de capacitação vocacional e ocupacional de adultos e jovens, inclusão no mercado de trabalho, planos adaptados aos alunos com TEA nas universidades.

  1. BRASIL 

Instituto Ico Project

Representada por Elyse Matos 

Objetivos: Eliminar os estigmas na sociedade com relação ao autismo através de conhecimento e capacitações é o propósito que guia nossas ações. Atualmente, nossa principal ação de impacto social é o financiamento, implantação e disseminação do Programa de Treinamento de Pais e Cuidadores da OMS e Autism Speaks no Brasil, de forma gratuita para a população e dentro do sistema único de saúde (SUS).

Compartilhe

Comentários

Fique por dentro das últimas notícias!
Assine a nossa News.

Autistas discutem em podcast o fim do diagnóstico de Síndrome de Asperger — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / Introvertendo

Autistas discutem em podcast o fim do diagnóstico de Síndrome de Asperger

/
Por Redação do Canal Autismo
O podcast Introvertendo, produzido por autistas adultos e com…
Carteira de identificação de autistas é lançada em Rondônia— Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / Governo de Rondônia

Carteira de identificação de autistas é lançada em Rondônia

/
Por Redação do Canal Autismo
O governo do estado de Rondônia lançou, nesta terça-feira…
Não sabia que minha filha era autista. E nem eu — Canal Autismo / Revista Autismo

Não sabia que minha filha era autista. E nem eu

/
Por Selma Sueli Silva
Ainda hoje, eu consigo rir de mim mesma quando olho para trás.…