11 de fevereiro de 2023

Tempo de Leitura: < 1 minuto

Um vereador de Araçatuba, em São Paulo, causou polêmica após uma declaração durante um debate sobre a necessidade de monitores nas escolas para ajudar crianças com Transtorno do Espectro Autista (TEA). O vereador Luís Boatto (MDB) afirmou que a prefeitura contratou uma empresa para ajudar os alunos autistas, mas as mães tiveram que levar seus filhos para casa por falta de profissionais na escola. Em resposta, o vereador Maurício Bem Estar (PP) disse que existe um aumento de casos de autismo e que os médicos não devem prescrever “diagnósticos pedagógicos”.

Segundo informações divulgadas pelo G1, a fala de Maurício gerou revolta entre famílias de autistas e teve repercussão nacional. Ele pediu desculpas a todos que se sentiram ofendidos com sua fala e afirmou que não defendeu a exclusão ou se opôs a direitos já conquistados. A Secretaria da Educação do município afirmou que a recomendação médica é uma opinião técnica relevante e que é impossível falar em necessidade educacional especial sem considerar vários pontos de vista.

Publicidade
ExpoTEA
COMPARTILHAR:

Canal Autismo é a maior plataforma de conteúdo a respeito de autismo da América Latina.

Eu Digo X: ‘Desafios no comportamento da Criança X Frágil’

O vaivém do governador de SP e a desinformação sobre autismo e acessibilidade

Publicidade
Assine a Revista Autismo
Assine a nossa Newsletter grátis
Clique aqui se você tem DISLEXIA (saiba mais aqui)