Por

Francisco Paiva Jr.

Editor-chefe da Revista Autismo, jornalista, empreendedor.

Facebook de Francisco Paiva Jr.Linkedin de Francisco Paiva Jr.Twitter de Francisco Paiva Jr.Instagram de Francisco Paiva Jr.Canal no Youtube de Francisco Paiva Jr.

André e a Turma da Mônica em: Sincericídio

2 de setembro de 2019André e a Turma da Mônica em: Sincericídio — Revista AutismoO André, o personagem autista da Turma da Mônica, aparece nesta edição da #RevistaAutismo na mais inclusiva de todas histórias. Com seu "sincericídio", ele deixa a Mônica muito brava. E como criança tem que ser criança — independente de ter autismo ou não —, ela sai correndo atrás do #André, furiosa, girando seu famoso coelhinho. Claro que ela não vai bater no André, mas é importante o autismo aparecer nas histórias de forma natural, como acontece no dia a dia com meu filho, por exemplo. Não apenas nas importantes cartilhas educativas ou informativos sobre o transtorno. O autismo é só mais uma das características do André e do meu filho. Eles não são o autismo!

Tempo de Leitura: < 1 minuto

O André, o personagem autista da Turma da Mônica, aparece nesta edição da #RevistaAutismo na mais inclusiva de todas histórias. Com seu “sincericídio”, ele deixa a Mônica muito brava. E como criança tem que ser criança — independente de ter autismo ou não —, ela sai correndo atrás do #André, furiosa, girando seu famoso coelhinho. Claro que ela não vai bater no André, mas é importante o autismo aparecer nas histórias de forma natural, como acontece no dia a dia com meu filho, por exemplo. Não apenas nas importantes cartilhas educativas ou informativos sobre o transtorno. O autismo é só mais uma das características do André e do meu filho. Eles não são o autismo!

Academia do Autismo
André e a Turma da Mônica em: Sincericídio — Revista Autismo
O André, o personagem autista da Turma da Mônica, aparece nesta edição da #RevistaAutismo na mais inclusiva de todas histórias. Com seu “sincericídio”, ele deixa a Mônica muito brava. E como criança tem que ser criança — independente de ter autismo ou não —, ela sai correndo atrás do #André, furiosa, girando seu famoso coelhinho. Claro que ela não vai bater no André, mas é importante o autismo aparecer nas histórias de forma natural, como acontece no dia a dia com meu filho, por exemplo. Não apenas nas importantes cartilhas educativas ou informativos sobre o transtorno. O autismo é só mais uma das características do André e do meu filho. Eles não são o autismo!

Compartilhe

Comentários

A relação entre a não extradição de Julian Assange e o autismo

/
Por Tiago Abreu
Nesta segunda de manhã (4.jan.2021), a Justiça do Reino Unido decidiu a não extradição de Julian Assange para os EUA, e um dos argumentos tem ligação direta com o autismo.

Autistas compartilham experiências sobre fogos de artifício em podcast

Por Redação da Revista Autismo
O podcast Introvertendo, produzido por autistas e com discussões…

Esperança para Rett

/
Por Redação da Revista Autismo
Com testes em laboratório feitos em minicérebros humanos, uma equipe de pesquisadores liderados pelo neurocientista brasileiro Alysson Muotri, na Universidade da Califórnia em San Diego (EUA), conseguiu reverter várias características da Síndrome de Rett e já conta com dois medicamentos para iniciar testes clínicos na fase três (já aprovados nas fases 1 e 2, demonstrando serem seguros para o consumo humano). Os minicérebros "tratados" passaram a se comportar como se não tivessem a Síndrome de Rett.