Por

Sophia Mendonça

Jornalista, escritora, apresentadora, pesquisadora, 24 anos, diagnosticada autista aos 11, autora de oito livros, mantém o site O Mundo Autista no Portal UAI e o canal do YouTube Mundo Autista.

Facebook de Sophia MendonçaTwitter de Sophia MendonçaInstagram de Sophia MendonçaCanal no Youtube de Sophia Mendonça

O que é ter cara de autista?

17 de janeiro de 2022O que é ter cara de autista? — Canal Autismo / Revista AutismoMundo AutistaSelma e Sophia, mãe e filha jornalistas e autistas, no Canal Mundo Autista.

Tempo de Leitura: < 1 minutoO que é ter cara de autista? Certamente, não existe “cara de autista”. Então, como reconhecer um autista? A avaliação diagnóstica é o caminho. Mas é algo complexo, que exige protocolos. Principalmente, em casos sutis. Assim, ser autista não está em determinado gesto. E, certamente, nem em maneirismos. Dessa maneira, é preciso observação cuidadosa. Enfim, conhecer os diversos aspectos da vida da pessoa.

Por exemplo, para a neuropsiquiatra Raquel Del Monde afirmar “você não parece autista”, é demonstração de pouco conhecimento sobre a condição. Os traços que definem o autismo não são óbvios ou visíveis. Enfim, existem vários autistas que não se enquadram numa análise mais superficial. Aliás, oque é ter cara de autista, não é mesmo?

Academia do Autismo

Banalização do diagnóstico?

Desse modo, não “parecer” autista não significa que a pessoa não apresente prejuízos significativos em sua trajetória. Ou, então, que não demande suporte profissional. Aliás, no autismo leve, a pessoa pode ter um histórico de dificuldade nos relacionamentos afetivos. E até, no ambiente de trabalho.

Pensar na banalização do diagnóstico do autismo é leviano. Isso, porque pessoas aparentemente mais “funcionais” recebem, tardiamente, o diagnóstico. Mas, quem sustenta esse ponto de vista, não faz ideia do que é o dia a dia de um autista.

E quem “parece autista”?

Portanto, não aparentar as características do TEA não significa muita coisa. Inclusive, quando as características são mais evidentes, o autista costuma ser subestimado. Por isso, a informação é tão importante. Afinal, mais informação, menos preconceito!

Assista ao vídeo a seguir para saber mais sobre o assunto:

 

Publicado originalmente no Mundo Autista.

Compartilhe

Comentários

Neurodiversidade na IBM Brasil — Canal Autismo / Revista Autismo

Neurodiversidade na IBM Brasil

/
Por Selma Sueli Silva
No dia 12 de abril deste ano, a IBM Brasil realizou o evento…
Rio Branco, no Acre, terá semana de conscientização sobre o autismo — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / G1

Rio Branco, no Acre, terá semana de conscientização sobre o autismo

/
Por Redação do Canal Autismo
Tião Bocalom, prefeito de Rio Branco, no Acre, sancionou a lei…
Adolescente autista lança primeiro livro — Canal Autismo / Revista Autismo

Adolescente autista lança primeiro livro

/
Por Redação do Canal Autismo
Pedro Henrique, de 17 anos, está iniciando sua trajetória como…