Por

Francisco Paiva Jr.

Editor-chefe da Revista Autismo, jornalista, empreendedor.

Facebook de Francisco Paiva Jr.Linkedin de Francisco Paiva Jr.Twitter de Francisco Paiva Jr.Instagram de Francisco Paiva Jr.Canal no Youtube de Francisco Paiva Jr.

Editorial – edição 5

21 de maio de 2019

Tempo de Leitura: 2 minutos

Nosso número anterior foi um sucesso. Chegamos gratuitamente (graças à Jamef Transportadora e à Azul Cargo) a mais de 60 cidades no Brasil. E outras em Portugal (graças à TAP Cargo). Parcerias que nos ajudaram a levar informação, sem nenhum custo, a milhares de autistas, famílias e profissionais. Nosso muito obrigado!

Publicidade
Tismoo Biotech

A reportagem de capa desta edição trata do mercado de trabalho para pessoas com autismo. Tentei abranger todo o espectro e procurar informação dos mais diversos tipos de modalidade de trabalho, de empregos comuns e cotas a emprego apoiado.

A sessão Fake News desta edição ficou a cargo da mãe e jornalista Andréa Werner, que alerta para o perigo do dióxido de cloro, um alvejante potente batizado de MMS ou CDS que promete a cura de câncer a autismo — produto já proibido pela Anvisa. Famílias têm sido induzidas a crer que essa substância faz milagres e têm submetido crianças a este tratamento, que chega a causar descamação do intestino. É uma denúncia séria!

Uma longa entrevista é outro destaque. O cientista Diogo Lovato, especialista em genética do autismo, conversou comigo abordando um aspecto inusitado: poderia o autismo ser considerado uma evolução do ser humano, do ponto de vista da genética? Vale conferir e depois assistir ao vídeo do papo todo, sem cortes.

Nossa parceria com o Instituto Mauricio de Sousa traz outra história exclusiva. Desta vez, André e a Turma da Mônica explicam que devemos tomar cuidado com as expressões que usamos com alguns autistas, pois muitos deles levam as palavras ao pé da letra.

E neste número temos algo inédito! Uma verdadeira metarreportagem: um jornalista autista fazendo a cobertura do Dia do Autistão para a Revista Autismo (é quase a versão autista do filme Inception — A Origem). Tiago Abreu participou do evento e trouxe em texto e áudio uma reportagem com detalhes dos debates e do que é, exatamente, o país Autistão.

Boa leitura.

Francisco Paiva Junior, editor-chefe da Revista Autismo, é jornalista, pós-graduado em jornalismo e segmentação editorial, autor do livro “Autismo — Não espere, aja logo!” (editora M.Books) e pai do Giovani, de 12 anos, que tem autismo e é muito rápido para fazer contas de cabeça, e da Samanta, de 10 anos, que tem chulé e é exímia desenhista.

Compartilhe

Minhas percepções sobre a trajetória do autismo no Brasil

/
Por Maria Elisa Granchi Fonseca
Eu costumo dizer que sou da velha geração do autismo no Brasil. Daquela geração que no final dos anos 1980, não tinha livros para ler, internet para consultar, professores para orientar, mas tinha crianças para atender. Pois é. Elas sempre existiram. Eu sou da geração 80 que colocava na porta a plaquinha “Em atendimento”, entrava na sala com a criança e não sabia o que fazer. Eu não tenho vergonha de contar essa passagem da minha vida, pois foi dali que eu passei a entender que algo precisava ser feito. Eu realmente não sabia o que fazer com aquela criança que ali estava e não tinha ninguém que pudesse me orientar com precisão naquele momento.

Palavra mágica

/
Por Wagner Yamuto

Esta é a frase mágica que utilizamos quando o Gabriel tenta uma interação social com outras pessoas.

As terapias fazem parte de nossas vidas desde 2011 e, de vez em quando, ele tenta interagir com o mundo que está à sua volta. Por outro lado, ele não sabe muito bem como fazer esta aproximação e, na maior parte das vezes, a reação da outra parte acaba não sendo tão amigável.