Por

Redação do Canal Autismo

Canal Autismo é a maior plataforma de conteúdo a respeito de autismo da América Latina.

Facebook de Redação do Canal AutismoLinkedin de Redação do Canal AutismoInstagram de Redação do Canal AutismoCanal no Youtube de Redação do Canal Autismo

Mulheres autistas relatam impacto do diagnóstico na vida adulta

29 de novembro de 2021Mulheres autistas relatam impacto do diagnóstico na vida adulta — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / The GuardianImagem: Reprodução

Tempo de Leitura: < 1 minutoO jornal britânico The Guardian promoveu uma pergunta respondida por mulheres autistas de todo o país sobre o impacto do diagnóstico. Em entrevistas, elas afirmaram dores, alegrias e alívios por saberem que são autistas.

“Estou extremamente aliviada por finalmente ter uma resposta. Eu não tinha ideia de que a vida poderia ser tão boa. O diagnóstico é renascimento”, disse Sarah Martin, de 52 anos.

Publicidade
Academia do Autismo

Já Kirsty Stonell Walker, de 48 anos, relatou alívio. “Porque o jeito que sou não é minha culpa – mas uma sensação de depressão por nunca ser uma pessoa melhor do que sou agora”, afirmou.

Compartilhe

Minhas percepções sobre a trajetória do autismo no Brasil

/
Por Maria Elisa Granchi Fonseca
Eu costumo dizer que sou da velha geração do autismo no Brasil. Daquela geração que no final dos anos 1980, não tinha livros para ler, internet para consultar, professores para orientar, mas tinha crianças para atender. Pois é. Elas sempre existiram. Eu sou da geração 80 que colocava na porta a plaquinha “Em atendimento”, entrava na sala com a criança e não sabia o que fazer. Eu não tenho vergonha de contar essa passagem da minha vida, pois foi dali que eu passei a entender que algo precisava ser feito. Eu realmente não sabia o que fazer com aquela criança que ali estava e não tinha ninguém que pudesse me orientar com precisão naquele momento.

Palavra mágica

/
Por Wagner Yamuto

Esta é a frase mágica que utilizamos quando o Gabriel tenta uma interação social com outras pessoas.

As terapias fazem parte de nossas vidas desde 2011 e, de vez em quando, ele tenta interagir com o mundo que está à sua volta. Por outro lado, ele não sabe muito bem como fazer esta aproximação e, na maior parte das vezes, a reação da outra parte acaba não sendo tão amigável.