Por

Francisco Paiva Jr.

"Editor-chefe da Revista Autismo, jornalista, empreendedor."

Facebook AutorLinkedin AutorTwitter AutorInstagram AutorYoutube Autor

Instituto Farol faz live com Mônica para falar de personagens com deficiência

1 de outubro de 2020Revista Autismo mostrada na live do Instituto Farol com Mônica Sousa

Tempo de Leitura: 2 minutos

Com a simpatia de sempre, Mônica Sousa (quem inspirou o pai, Mauricio, a criar a mais famosa personagem de HQ do Brasil) participou de live com Thiago Lopes, do Instituto Farol, nesta quinta-feira, 1.set.2020. O tema foi “Personagens e Inclusão: A experiência da Turma da Mônica divertindo e ensinando” e, claro, com destaque para o André, o integrante autista da Turminha.

Live do Instituto Farol com Mônica Sousa — Revista Autismo

Num papo bem descontraído, Mônica relembrou a criação da sua personagem, e os primeiros anos da Mauricio de Sousa Produções (MSP). O assunto principal, porém, girou em torno da representação de pessoas com deficiência (PcD) entre os personagens da Turma. O foco principal (e não poderia ser diferente!) foi o André, o personagem autista da Turma da Mônica, citando, inclusive, a parceria do Instituto Mauricio de Sousa (IMS) com o Canal Autismo.

Ao falar da situação enfrentada pelas famílias durante a pandemia de Covid-19, Mônica lembrou das dicas que publicamos junto com o IMS, com ideias de atividades para crianças autistas durante o isolamento social.

Outro assunto foi o roteirista autista da MSP, Rodrigo Tramonte, que está na sessão “Espectro Artista” desta edição (nº 10) da Revista Autismo, destacando justamente seu trabalho nos HQs da Turma, mostrando o roteiro que ele fez do André para a revista da Magali nº 65 (setembro/2020).

A live ficou salva no canal do Youtube do Instituto Farol e pode ser assistida a seguir:

https://www.youtube.com/watch?v=eq3Sy8mPlHg

 

Compartilhe

Comentários

Grupo Método

Fique por dentro das últimas notícias!
Assine a nossa News.

Editorial – edição 4

/
Por Redação da Revista Autismo
Após cinco anos sem publicarmos, estamos de volta. Não mais como um projeto social numa ONG, mantendo-se apenas por doações e sem anúncios publicitários. Infelizmente, aquele modelo de negócio se mostrou insustentável. Agora somos uma social startup, uma empresa privada, para fazer a revista de uma forma profissional, como qualquer negócio comercial. Porém, com o mesmo propósito social que nos move desde o início: disseminar informação de qualidade a respeito de autismo, inclusive mantendo a revista gratuita, como sempre foi. Nossa missão.

A Liga dos Autistas

/
Por Francisco Paiva Jr.
Quando você ouve a palavra “liga”, é difícil não vir à mente uma liga de super-heróis. Mas estou falando da “Liga dos Autistas” (nada de ficção, realidade) — o que, por um lado, não é tão difícil imaginar o quão super-heróico tem de ser, para enfrentar o preconceito e o “ser diferente” em tempos de tão pouca tolerância em nosso país. É realidade. E eles não só enfrentam como criaram a liga para ajudar outros autistas, dar-lhes voz, debater questões e mostrar uma visão diferente, de quem está dentro do autismo, a respeito de vários assuntos.

Quantos autistas há no Brasil?

/
Por Francisco Paiva Jr.
Sem estudos estatísticos, país não sabe quantas pessoas…