Por

Redação do Canal Autismo

"Canal Autismo é a maior plataforma de conteúdo a respeito de autismo da América Latina."

Facebook AutorLinkedin AutorInstagram AutorYoutube Autor

Ativistas conversam sobre autismo e suicídio em evento em Macapá

29 de setembro de 2021Ativistas conversam sobre autismo e suicídio em evento em Macapá — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / Onda-AutismoImagem: Divulgação

Tempo de Leitura: < 1 minutoMembros da Onda-Autismo no estado do Amapá promoveram, na última sexta-feira (24), uma roda de conversa sobre autismo e suicídio em Macapá, capital do estado. O evento reuniu familiares de autistas com a mediação de Bruna Reis, mestre em Psicologia do Desenvolvimento e diferenças individuais.

Tismoo Biotech

Segundo os organizadores, o tema é importante no debate do autismo na vida adulta. “Para quem está iniciando agora nesse processo de diagnóstico para o transtorno do espectro autista, seja pessoal, de um filho ou de algum familiar, pode ser assustador. Depressão, ansiedade, tentativas de suicídio entre os pais, são dados cada vez mais alarmantes. É necessário que além da pessoa autista, seu familiar seja ajudado. Faz-se necessário de forma cada vez mais urgente políticas públicas para o autista adulto, bem como para seus familiares”, disseram.

(Com informações de Lucivaldo Nascimento)

Compartilhe

Comentários

Fique por dentro das últimas notícias!
Assine a nossa News.

Greta Thunberg — Autismo leve que muda o mundo — Revista Autismo

GRETA THUNBERG

Por Fátima de Kwant
A pessoa mais comentada do ano é, sem dúvida, a ativista do meio ambiente, Greta Thunberg. A jovem de apenas dezesseis anos, nascida na Suécia, tornou-se a mais conhecida representante juvenil das comunidades mundiais que lutam pela preservação da natureza, tema bem em pauta, internacionalmente.
Colar de Girassóis e autismo - Kim Baker - Revista Autismo

Sunflower Lanyard

/
Por Redação da Revista Autismo
In an exclusive article for Brazilian magazine Revista Autismo,…
Colar de Girassóis e autismo - Kim Baker - Revista Autismo

Colar de girassóis

/
Por Redação da Revista Autismo
Em texto exclusivo para a Revista Autismo, mãe inglesa conta como foi o fato que viralizou no mundo inteiro. O esquema de usar o cordão de girassóis como indicação de deficiências ocultas começou em junho de 2016 no aeroporto de Gatwick, Londres. A intenção era ser um sinal discreto para os funcionários, a fim de reconhecer o usuário (ou um acompanhante do usuário) que precisasse de ajuda, tempo ou assistência extra ao passar pelo aeroporto. Após o seu sucesso, esforços têm acontecido para estender o uso do cordão a outros lugares.