Por

Redação do Canal Autismo

Canal Autismo é a maior plataforma de conteúdo a respeito de autismo da América Latina.

Facebook de Redação do Canal AutismoLinkedin de Redação do Canal AutismoInstagram de Redação do Canal AutismoCanal no Youtube de Redação do Canal Autismo

App para autistas criado por pernambucanos chama a atenção da Apple

14 de janeiro de 2022Estudantes da UFPE criam aplicativo de acessibilidade para autistas — Canal Autismo / Revista AutismoReprodução / Folha de PernambucoImagem: Rafael Furtado/Reprodução

Tempo de Leitura: < 1 minutoO aplicativo AuTime, criado por quatro estudantes da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE) e que visa prover acessibilidade para autistas, recebeu mentoria da Apple.

“Fomos os únicos brasileiros fora do eixo EUA-Reino Unido a receber mentoria da Apple. Agora, queremos partir para a aceleração financeira”, disse Eduardo Ramos para o O Globo.

Academia do Autismo

A previsão é que o aplicativo seja lançado no Brasil em fevereiro deste ano. Com a mentoria da Apple, também há planos de lançamento no exterior.

Compartilhe

Comentários

A relação entre a não extradição de Julian Assange e o autismo

/
Por Tiago Abreu
Nesta segunda de manhã (4.jan.2021), a Justiça do Reino Unido decidiu a não extradição de Julian Assange para os EUA, e um dos argumentos tem ligação direta com o autismo.

Autistas compartilham experiências sobre fogos de artifício em podcast

Por Redação da Revista Autismo
O podcast Introvertendo, produzido por autistas e com discussões…

Esperança para Rett

/
Por Redação da Revista Autismo
Com testes em laboratório feitos em minicérebros humanos, uma equipe de pesquisadores liderados pelo neurocientista brasileiro Alysson Muotri, na Universidade da Califórnia em San Diego (EUA), conseguiu reverter várias características da Síndrome de Rett e já conta com dois medicamentos para iniciar testes clínicos na fase três (já aprovados nas fases 1 e 2, demonstrando serem seguros para o consumo humano). Os minicérebros "tratados" passaram a se comportar como se não tivessem a Síndrome de Rett.